Paralisação do Magistério

A ACPM-Federação considera que os professores que não aderiram à greve tenham seu direito de trabalhar democraticamente assegurado e que as famílias devem se envolver com esta questão, acompanhando as crianças até a escola para monitorar os dias letivos neste período. Assim como também participar das ações desenvolvidas pelos professores nas escolas para conhecerem os objetivos de suas reivindicações. Os alunos, as famílias e os próprios docentes não podem ser usados politicamente por nenhum dos lados desta disputa.
A greve dos professores é legítima e suas reivindicações justas, pois o cumprimento da lei do piso do magistério como vencimento básico não está sendo respeitado em nosso estado, assim como outras demandas elencadas pelo Cpers. Esta questão já deveria ter sido executada, visto que existe uma Lei maior que assegura este direito.
Quanto às justificativas do governo sobre investimentos na educação, contratação de servidores e docentes, melhoria na infraestrutura das escolas, podemos afirmar que as medidas adotadas foram insuficientes. Ainda temos muitas escolas em situação precária, tanto em estrutura física e equipamentos, como a falta de servidores e professores. Contratar professores temporários enquanto um número imenso de aprovados em concurso aguardam ser chamados, não faz sentido. Por ser ano eleitoral e devido aos prazos exigidos por lei para a movimentação de servidores, o governo terá que organizar o quadro funcional, preventivamente, para que não haja falta de professores no decorrer do ano letivo além das que já existem. Afinal, não é esta a finalidade do concurso do magistério?
A educação não se faz só com salários, mas com investimentos nas escolas e principalmente na formação de professores, e este tema não está sendo tratado nem dada a sua devida importância. Esta talvez seja a ação mais importante capaz de melhorar os baixos índices de qualidade da educação publicados por pesquisas oficiais - uma formação contínua e focada na prática pedagógica. Mas para que esta ação alcance o sucesso escolar, o número de professores nas escolas terá que ser repensados pelo gestor público.
      A ACPM-Federação mais uma vez vem fazer um chamamento para a comunidade escolar no sentido de que participem mais da vida escolar de seus filhos e demais crianças e adolescentes que estão sob seus cuidados. Somente com a união da sociedade em favor da educação, poderemos vislumbrar um futuro melhor, efetivo e constante, um avanço concreto e duradouro na vida de todos nós.
ACPM - FEDERAÇÃO RS. Tecnologia do Blogger.