CPERS: categoria discute a realização de greve no início do semestre

Os educadores da rede estadual poderão não reiniciar as aulas no segundo semestre. O anúncio foi feito na manhã do dia 3, em coletiva de imprensa, na sede do CPERS/ Sindicato, em Porto Alegre. A intenção é forçar o governo a negociar a pauta de reivindicações da categoria e cumprir as promessas de campanha.
O assunto será debatido em assembleias regionais que deverão acontecer no próximo dia 11, mesmo dia da greve geral, e decidido em Assembleia Geral da categoria, marcada para o próximo dia 12, às 13h30, no auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre. A posição favorável à paralisação foi uma das deliberações do VIII Congresso Estadual do CPERS/Sindicato, ocorrido nos dias 28, 29 e 30 de junho, em Bento Gonçalves. 
O encontro debateu, entre outros temas, as condições de trabalho e o descumprimento de promessas pelo governo. 
Além das péssimas condições de trabalho a que estão submetidos os educadores e os alunos, o governo se nega a cumprir a lei do piso e a criar, conforme promessa do hoje governador, um piso para os funcionários de escola. 
GREVE GERAL 
Durante a coletiva, a direção do sindicato reafirmou a participação da categoria na greve geral do próximo dia 11 e nas demais manifestações organizadas pela juventude e pelos trabalhadores. 
João dos Santos e Silva, assessor de imprensa do CPERS/Sindicato
ACPM - FEDERAÇÃO RS. Tecnologia do Blogger.